The Walking Dead | Trama principal avança pouco em episódio sobre fé e perdão

Capítulo deixa guerra para momentos finais e se debruça sobre pequenos conflitos entre coadjuvantes
 -

Após uma dupla de episódios bastante significativos para a trama de The Walking Dead, "Dead or Alive Or", 11º capítulo da oitava temporada, deu alguns passos para trás em termos de avanços na trama. Sem Rick (Andrew Lincoln) e com um Negan (Jeffrey Dean Morgan) bastante apagado em suas breves aparições, o foco da história ficou no confronto, físico ou ideológico, travado por personagens coadjuvantes. Gabriel (Seth Gilliam) e Carson (R. Keith Harris), no mais clássico embate possível entre um padre e um médico, voltaram a discordar sobre pautar ações com base no sagrado, enquanto paralelamente Tara (Alanna Masterson) e Dwight (Austin Amelio) entraram em uma guerra pessoal sobre o direito do perdão.

Finalmente, a ausência do único médico da trama, disputado por Salvadores e por Hilltop, e do padre refém foi sentida no covil de Negan e a trama se debruçou sobre a jornada da dupla. Mesmo perdendo gradativamente a visão, Gabriel manteve sua postura religiosa de acreditar ser parte de algo maior, confiando seus passos à vontade divina. Ainda que Carson tenha mantido um pé atrás o tempo todo em relação ao posicionamento do padre, a sucessão de eventos fortuitos fez com que ele duvidasse brevemente das próprias convicções - e isso lhe custou a vida. Com a ida de outro médico para Hilltop, a trama descartou Carson, usando o personagem como ponte para a desgraça de Gabriel, cego, capturado novamente pelos Salvadores e com a sensação de ter sido abandonado por aquilo que mais acreditava.

No fim das contas, toda a jornada de Gabriel nos últimos tempos serviu apenas para desenvolver novos conflitos internos para o personagem. Em termos práticos, a trajetória recente dele pouco acrescentou efetivamente para a história: assim como Gabriel fracassou no que acreditava ser seu grande papel até então e retornou à estaca zero, a morte de Carson é algo sem o menor impacto efetivo na trama, já que Siddiq (Avi Nash) é capaz de suprir as demandas de ser o novo médico oficial da série. Até mesmo Eugene (Josh McDermitt), que poderia ser um dos afetados pelas ações do padre, conseguiu - mais uma vez - sair ileso. 

Em outro ponto da trama, "Dear or Alive Or" acompanhou o grupo de Alexandria se movendo rumo à Hilltop. Mais no que na caminhada em busca de um lugar seguro, a trama mostou a resistência de alguns personagens em aceitar a presença de Dwight no grupo já que o fato dele ter mudando de lado não apaga suas ações do passado contra o grupo de Rick. Com Daryl (Norman Reedus) e Rosita (Christian Serratos) sendo pouco determinantes para o rumo do episódio, o conflito ficou nas mãos de Tara, que sem conseguir esquecer a morte de Denise (Merritt Wever), seguiu desejando vingança contra o ex-Salvador até a situação ficar insustentável, colocando os dois em um jogo de gato e rato. 

De um modo geral, a situação de Dwight deu um passo para trás: o traidor de Negan precisou se reunir aos Salvadores novamente para garantir que os sobreviventes de Alexandria chegassem aos dominios de Maggie (Lauren Cohan). Contudo, ainda que pareça que as coisas voltaram ao normal para o agente duplo, vale lembrar que Laura (Lindsey Register), única integrante do grupo capaz de contar a verdade sobre Dwight, ainda não foi encontrada desde a emboscada preparada por ele - mas, ao que tudo indica, deverá voltar em breve e trazer problemas.

Outra coisa que o episódio fez foi encerrar o luto por Carl (Chandler Riggs), deixando que os demais personagens finalmente tomassem conhecimento sobre a tragédia - resta ver como sobreviventes como Enid (Katelyn Nacon) irão lutar com a dor da perda. Além disso, há pequenas crises florescendo em Hilltop que são alheias à chegada do grupo de Alexandria ao ponto de resistiência: além de Maggie precisando gerir a comunidade com poucos recursos, há ainda a questão psíquica de Morgan (Lennie James), cada vez mais perto de sucumbir a um novo colapso.

Olhando de forma pragmática, "Dead or Alive Or" termina colocando Rick e Negan nas posições que deverão definir o próximo - e possivelmente último - grande confronto entre os dois líderes: enquanto o ex-xerife chega a Hilltop, Negan mobiliza seus homens para uma nova investida contra o grupo liderado pela viúva de Glenn (Steven Yeun). Contudo, vale lembrar que ainda faltam cinco episódios para o encerramento da temporada, o que significa que mais capítulos com foco em pormenores, tal qual "Dead or Alive Or", deverão vir por aí: questões paralelas, como a crise de abastecimento de Hilltop ou a reorganização dos habitantes do Reino, deverão ter destaque antes da guerra se encaminhar para a última batalha.

O próximo episódio vai ao ar em 18 de março. No Brasil, o canal pago Fox se encarrega da transmissão do seriado.

Leia mais sobre The Walking Dead

Discuta aqui no site Discuta aqui

O Omelete disponibiliza este espaço para comentários e discussões dos temas apresentados no site. Por favor respeite e siga nossas regras para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas.

Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

blog comments powered by Disqus